6 fenômenos astronômicos vistos da Terra

0

O céu fascina o homem desde os tempos mais antigos. Os fenômenos astronômicos são de rara ocorrência, o que aumenta a expectativa das pessoas para vê-los.

Essas ocorrências fazem parte do campo da astronomia, que estuda os corpos celestes, como planetas, estrelas, cometas, galáxia, satélites e entre outros.

Confira 6 fenômenos astronômicos que podem ser vistos da Terra:

1. Eclipse solar

O eclipse solar ocorre quando há o alinhamento entre o Sol, Lua e Terra.

A Lua precisa ficar entre os dois corpos para que haja o eclipse, pois o satélite oculta de forma total ou parcial a luz do sol em uma estreita faixa terrestre.

Há diferentes tipos de eclipses solares, que são:

Eclipse solar parcial: apenas uma parte do Sol é ocultada pela Lua;

Eclipse solar total: A luminosidade do sol é escondida pela Lua de forma completa;

Eclipse anelar: Um anel de luminosidade do Sol pode ser visto ao redor da Lua;

Eclipse híbrido: ocorre quando a curvatura da Terra faz com que o eclipse seja e total em alguns locais e anelar em outros.

2. Chuva de meteoro

Conhecido popularmente como “estrela cadente”, este é um fenômeno astronômico que ocorre devido à entrada de fragmentos de rocha na atmosfera terrestre.

Na maioria das vezes, esses fragmentos são deixados para trás por cometas.

Por conta da alta velocidade, os meteoroides entram em combustão em contato com o oxigênio.

A chamada “Chuva de estrela cadente”, produz um rastro de luz que tem uma duração de pouquíssimo tempo, sendo realmente um espetáculo para os olhos.

A “chuva” ocorre quando a Terra passa por um local onde há meteoroides acumulados que são atraídos pela força da gravidade.

O nome desses fenômenos astronômicos é dado de acordo com a constelação que está na direção de onde os meteoros parecem vir.

3. Passagem de cometas

O cometa se constitui em um pequeno Sistema Solar composto por poeira congelada e gases.

Quando o cometa se aproxima do Sol, a poeira e o gás do núcleo sólido evaporam, formando uma grande nuvem chamada de coma.

O vento solar leva a matéria para a direção oposta, dado origem à cauda do cometa.

Não são todos os cometas que têm cauda. Porém, há aqueles que possuem até mesmo mais de uma.

Para que o cometa possa ser visualizado, ele precisa ter brilho o suficiente e estar próximo da Terra.

Se ele for pequeno demais, não sobreviverá à passagem pelo Sol, pois seu material evapora ou se desintegra com a proximidade do astro.

4. Halo solar e lunar

O halo se constitui em círculos luminosos que são formados ao redor da Lua e do Sol.

Esses círculos são resultado de refrações e reflexões sofridas pela luz ao entrar em contato com cristais de gelo.

A refração da luz ocorre quando ela passa de um meio transparente e homogêneo para outro também transparente e homogêneo.

O halo, tanto solar como lunar, ocorre na camada mais baixa da atmosfera, chamada de troposfera. Nesta região, a luz refletida pela Lua ou a Luz do Sol é refletida e refratada por pequenos cristais de gelo.

A coloração de arco-íris ocorre por conta da dispersão da luz que entra nos cristais de gelo como luz branca (policromática) e após sofrer duas refrações (ar-gelo / gelo-ar) – que causam a dispersão da luz, é espalhada nas sete cores do arco-íris.

5. Aurora Boreal

A aurora boreal, também chamada de aurora polar, é um dos fenômenos astronômicos mais belos. Ele pode ser visto nas regiões polares da Terra e em outros planetas, como Vênus, Saturno, Marte e Júpiter.

O fenômeno ocorre a partir do impacto da alta atmosfera da Terra com as partículas de vento solar. Essas partículas são canalizadas para o campo magnético da Terra, promovendo um verdadeiro espetáculo de luzes das mais diversas cores.

O espetáculo de cores pode ser visto nos céus entre os meses de março e abril e entre os meses de setembro e outubro.

6. Desfile de planetas

Certamente, este é um dos espetáculos mais fascinantes do nosso sistema solar.

Neste fenômeno astronômico, os protagonistas são os planetas Vênus, Marte, Júpiter, Mercúrio e a Lua.

O desfile começa quando a Lua se aproxima do grupo de planetas no céu pela manhã.

Este é um evento raro. Nos dias 7 e 8 de março de 2018, o desfile dos planetas poderá ser visualizado nos céus.

Deixe Um Comentário