6 sentenças bizarras já decretadas por juízes

0

Aqueles que cometem um ato criminoso devem pagar suas sentenças perante a justiça seguindo as leis vigentes em cada localidade. As condenações são dadas de acordo com o delito cometido.

No entanto, algumas condenações chamaram atenção por serem bastante inusitadas.

Confira a seguir 6 sentenças bizarras já aplicadas por juízes:

1. Condenado a arrumar um trabalho

Quando a pessoa se torna adulta, espera-se que ela arrume um emprego e não dependa mais dos pais.

Isso não ocorreu com um espanhol de 25 anos, que entrou na justiça com uma ação contra os pais pedindo uma pensão mensal de 400 euros.

O juiz além de dar um veredito favorável aos pais, decretou que o rapaz arrumasse um emprego para tirar seu sustento no prazo de 30 dias. Caso contrário, seria preso.

2. Condenado a ouvir música clássica

Problema entre vizinhos que escutam música acima do limite permitido são bastante comuns. Nos Estados Unidos, um homem foi multado em US$ 150 por escutar rap em volume alto demais.

Mas, para diminuir a multa para U$ 35, o juiz propôs que ele ouvisse por 20h música clássica, como Bethoven, Chopin e Bach.

Com essa punição, o juiz queria que o homem sentisse o mesmo que os vizinhos sentiram ao serem obrigados a ouvirem algo que não gostam.

O homem não suportou ouvir música clássica por tanto tempo e preferiu pagar a multa no valor total.

3. Condenada a ter o cabelo cortado

Uma adolescente infratora de 13 anos, foi condenada por cortar tufos de cabelo de uma criança de 3 anos.

A adolescente foi condenada a 30 dias detenção, cumprir 276 horas de serviço comunitário e pagar uma indenização à família da criança.

Entretanto, a jovem concordou em cortar seu cabelo em frente ao juri e, por isso, teve a pena reduzida para 150 horas de serviço comunitário.

A condenação ocorreu em Utah, nos Estados Unidos, e até hoje é lembrada como uma das sentenças mais inusitadas.

4. Condenada a passar os Natais atrás das grades

Betina Young recebeu uma pena bastante inusitada por se envolver com falsificações de carteiras de motoristas para imigrantes ilegais: Passar os Natais na cadeia.

A mulher foi sentenciada a cada ano passar 72 horas na prisão, por cinco anos. Esse período de encarceramento deve incluir o dia 25 de dezembro.

Caso seja descumprido o acordo, Betina será condenada a 15 anos de prisão. Além disso, ela ainda teve de pagar uma multa de US$ 3.000.

O juiz responsável pela sentença considerou que, ao passar esse período especial na prisão, Betina tem a oportunidade de vivenciar como é dura a vida atrás das grades e, com isso, não queira sair da linha novamente.

5. Condenados a andar com um burro e placa de desculpas

Em Fairport Harbor, Estados Unidos, os jovens Jessica Lange e Brian Patrick, de 19 anos, roubaram e causaram danos a uma estátua de Jesus que pertencia a uma igreja.

Além de passar 45 dias na prisão, os dois foram condenados a bancar a restauração da estátua e participar de um grupo de apoio e conscientização sobre os malefícios do uso do álcool e drogas.

Os dois ainda receberam a pena de andar pela cidade puxando um burro com uma placa que dizia: “Desculpe pela ofensa imbecil”.

6. Condenada a ler a Bíblia

Na Carolina do Sul, Cassandra Tolley foi presa após dirigir embriagada e ferir duas pessoas.

Além de ser condenada a oito anos de prisão, o juiz que conduziu o caso sentenciou que Cassandra lesse o livro de , do Antigo Testamento, e apresentasse um resumo.

Deixe Um Comentário