7 comidas exóticas encontradas ao redor do mundo

0

A culinária está relacionada diretamente com a cultura de um povo. Por esta razão, há comidas exóticas que são difíceis de ser engolidos, seja pelo seu gosto, cheiro, aparência ou seu modo de preparo.

Confira a seguir 7 pratos exóticos ao redor do mundo:

1. Sopa de ninho de passarinho – China

A sopa de ninho de passarinho é um famoso e caro prato da culinária chinesa.

O ninho precisa ser da andorinha asiática, um pássaro que constrói seu ninho com a saliva. Geralmente estes ninhos ficam em locais de difícil acesso, como paredões rochosos.

O processo de preparação do ninho demora 35 dias e ele só pode ser colhido por três vezes ao ano.

O prato, que possui textura gelatinosa, é rico em nutrientes. Por esta razão, os chineses acreditam que ele possui propriedade medicinais.

O preço desta iguaria asiática pode chegar a 100 dólares o quilo.

2. Basashi – Japão

O basashi nada mais é do que um sashimi feito com carne de cavalo. O prato é acompanhado por um molho forte de gengibre, cebolinha e wasabi.

A carne de cavalo é muito nutritiva e apresenta baixos níveis calóricos, sendo bastante apreciada.

É de fato um prato cheio para os apreciadores de comidas exóticas.

3. Hákarl – Islândia

O hákarl é uma iguaria preparada com carne de tubarão podre.

A carne do tubarão é cortada em pedaços e enterrada com pedras para apodrecer por um período de 6 a 12 semanas. Depois, a carne é posta para secar por té 4 meses.

Quando fresca, a carne dos tubarões possui alto nível de ácido úrico, sendo tóxica para o consumo. Além disso, possui um forte cheiro de amônia.

Assim, no apodrecimento esse ácido úrico é perdido, fazendo com que a carne fique própria para o consumo.

4. Tong zi dan – China

Esta é uma iguaria chinesa bastante peculiar, onde ovos são servidos na urina de meninos virgens.

Anualmente, no início da primavera, a urina de meninos que ainda não entraram na puberdade, dando preferência para os menores de dez anos, é coletada para que o prato seja preparado.

Para os chineses, o consumo dos ovos possui diversos benefícios para a saúde, como a melhora da circulação e mais energia e disposição para o corpo.

O prato é tradicional de Dongyang e em 2008 recebeu o título de patrimônio cultural imaterial do lugar.

5. Stinkheads – Alasca

O stinkheads também chamado de tepa é um prato onde são colocados vísceras e cabeça de salmão em barris de madeira cheios de água ou enterrados no chão.

A água do barril não é trocada e no tempo aproximado de uma semana, as cabeças e vísceras estão em estado de decomposição. Assim, elas são servidas inteiras ou cortadas com caldos quentes e ervas.

Por conta da grande quantidade de casos de intoxicação alimentar e botulismo ocasionados pelas bactérias que surgem no processo de decomposição, as autoridades locais fazem campanhas para acabar com o consumo de Stinkheads.

Entretanto, por ser um prato que faz parte da cultura local, torna-se difícil extinguir a prática.

6. Sannakji – Coréia do Sul

O sannakji é uma iguaria coreana que consiste em polvo cru cortado em pedaços. A peculiaridade é que o polvo é servido com os tentáculos ainda se debatendo.

O prato é temperado levemente com gergelim e um polvo pequeno inteiro pode ser servido no prato dos corajosos degustadores.

7. Balut – Filipinas

Encontrado nas Filipinas, o balut é um prato que consiste em um ovo de pato em que o feto está quase totalmente desenvolvido. O embrião de pato se desenvolve por 17 dias, chegando a ter penas e bico.

O ovo é cozido e temperado no molho de soja, vinagre, pimenta-do-reino, sal e suco de limão e ervas.

Este prato é servido ainda com a casca e os filipinos acreditam que ele possui propriedades afrodisíacas.

Mesmo os apreciadores de comidas exóticas vão pensar duas vezes antes de experimentar esta iguaria.

Deixe Um Comentário