Os animais mais perigosos da Austrália

0

A Austrália possui uma grande biodiversidade de fauna e flora. O curioso é que este país é tido como uma das localidades do mundo com a maior quantidade de animais perigosos e peçonhentos da Terra.

O Museu de Sydney classificou as espécies mais perigosas da Austrália. Para compor essa lista, os pesquisadores levaram em consideração a ameaça que esses animais representam e a probabilidade se deparar com um deles. Confira:

1. Cobra-da-morte (Acanthophis Antarcticus)

Nível de periculosidade: 7/10

A cobra possui o corpo grosso e a cabeça longa e triangular. Ela pode ser encontrada nas regiões secas da Austrália.

As presas longas dessa cobra penetram profundamente na pele da vítima. Essa espécie é mestre na camuflagem.

Esta cobra poe alcançar 80 cm de comprimento e é considerada uma das mais venenosas do mundo.

2. Taipan (Oxyuranus scutellatus)

Nível de periculosidade: 7/10

Esta é uma cobra encontrada no litoral australiano. Há seis espécies de taipan, sendo que a taipan do interior é considerada a mais venenosa.

O veneno dessa cobra é hemotóxico, o que faz com que as células sanguíneas sejam destruídas, causando hemorragias internas.

Essa cobra é de grande porte podendo alcançar de 2,5 a 3 metros de comprimento. O corpo é coberto de escamas lisas e a coloração vai do creme ao marrom.

3. Polvo-de-anéis-azuis (Genus Hapalochlaena)

Nível de periculosidade: 7/10

A costa australiana é cheia de animais perigosos. Nos mares desse país, há cerca de quatro espécies de polvo de anéis azuis.

Frequentemente acontecem acidentes com esses polvos quando eles são capturados e retirados do mar.

Os anéis dessa espécie de polvo ficam azuis quando eles se sentem ameaçados.

4. Aranha-teia-de-funil (Atrax robustus)

Nível de periculosidade: 8/10

A aranha-teia-de-funil possui hábitos noturnos, pois a luz ultravioleta dos raios do sol pode matá-la.

Lugares como um sapato, guarda-roupas, troncos e pilhas de tijolos são perfeitos para esconderijos da aranha teia de funil, que também constroem abrigos debaixo de troncos.

Desde 1927, 14 mortes foram registradas por machos dessa aranha.

5. Crocodilo-de-água-salgada (Crocodylus porosus)

Nível de periculosidade: 8/10

Essa espécie de crocodilo é natural do norte da Austrália e pode ser encontrada tanto no oceano quanto na água doce. Sendo este último habitat mais comum.

O crocodilo-de-água-salgada arma emboscada para atacar suas vítimas, sendo considerado réptil extremamente agressiva e mortal.

6. Cobra-Marrom (Pseudonaja textilis)

Nível de periculosidade: 8/10

Esta cobra pode ser encontrada na Austrália e em Nova Guiné.

Provavelmente, esta cobra é responsável pela maioria das mordes causadas por ataques de serpentes na Austrália.

A cobra-marrom chega a medir um pouco mais de um metro e possui comportamento extremamente agressivo.

7. Tubarão-cabeça-chata (Carcharhinus leucas)

Nível de periculosidade: 8/10

Esta espécie de tubarão pode ser encontrada em áreas costeiras, como rios e estuários, que são ambientes aquáticos de transição entre rios e mares.

O tubarão-cabeça-chata está sempre em busca de carcaças de baleias mortas, causando acidentes com banhistas que são pegos de surpresa.

8. Irukandji (Carukia barnesi)

Nível de periculosidade: 9/10

O irukandji é uma água-viva muito pequena, do tamanho médio de uma unha.

Entretanto, os tentáculos desse cubozoa chegam a atingir até um metro de comprimento.

Apesar de serem encontrados em águas profundas, já foram relatados acidentes ao longo da costa australiana causado por esse animal.

9. Abelha-europeia (Apis mellifera)

Nível de periculosidade: 9/10

Esta abelha não é nativa da Austrália, mas causa muitas mortes no continente.

Para os alérgicos, a picada de apenas uma dessas abelhas já pode ser mortal. Para as pessoas que não são alérgicas, aproximadamente 100 abelhas europeias colocam a vida de um adulto em risco.

Ao picar, a abelha-europeia perde seu ferrão. Por isso, uma abelha pode picar apenas uma única pessoa.

10. Vespa-do-mar (Chironex fleckeri)

Nível de periculosidade: 10/10

Essa espécie de água viva é encontrada no norte da Austrália nos meses quentes, seno responsável por muitos ataques a banhistas.

Os tentáculos enormes e mortais da vespa do mar chegam a ultrapassar os dois metros de comprimento. Os ataques ocorrem quando elas se aproximam da costa para fazer a reprodução em estuários.

Na água turva, fica difícil avistá-las, o que faz com que os acidentes com banhistas sejam frequentes.

Deixe Um Comentário