Aogashima: Uma cidade localizada dentro de um vulcão

0

Aogashima é uma ilha vulcânica japonesa que está localizada no Mar das Filipinas. Essa ilha está localizada a 350 quilômetros ao sul de Tóquio, capital do Japão, cidade pela qual é administrada.

A ilha de Aogashima se constitui em um grande vulcão com um vilarejo em seu interior e um vulcão menor dentro. O complexo vulcânico possui aproximadamente 3,5 km de extensão.

Não se sabe ao certo quando a Ilha começou a ser povoada, mas registros indicam que desde o século XVII a ilha já era ocupada.

Aogashima é a ilha mais distante e com um menor número de pessoas morando no Japão.

Vulcão da ilha já não é inativo

A última vez que o vulcão entrou em erupção foi em 1785 e mais da metade da população, que de acordo com os registros japoneses era de 327 moradores, morreu.

Em sua última erupção, o vulcão ficou em atividade intensa por 4 anos e os sobreviventes tiveram que deixar a ilha. Somente após 50 anos o vilarejo foi reconstituído e voltou a ser habitado.

Mesmo podendo entrar em atividade novamente, no interior do vulcão há um vilarejo com cerca de 200 habitantes.

Apesar de um perigo iminente de o vulcão entrar em atividade, o cenário do vilarejo é paradisíaco com uma grande cratera coberta com uma vegetação e cercada pelas águas azuis do Oceano pacífico.

Estrutura e acesso a Aogashima

O acesso à ilha não é fácil. A ilha é cercada por um relevo bastante íngreme formado por depósitos de materiais vulcânicos.

Assim, é preciso antes ir primeiro para a ilha de Hachijojima, que é a maior ilha do Mar das Filipinas, e só depois partir de lá de barco ou helicóptero. O transporte sai somente uma vez ao dia.

A ilha, não possui uma estrutura desenvolvida. Há somente dois Izakaya (bares japoneses), uma agência dos correios e uma escola para crianças.

Quando ficam mais velhas, as crianças são encaminhadas para estudar na ilha de Hachhijojima.

A economia da ilha

A economia da ilha gira em torno da agricultura, da pesca e da atividade turística, já que o fato de estar localizada dentro de um vulcão atrai muitos visitantes para o local.

Os moradores do vilarejo fabricam sua própria bebida alcoólica, o Shochu, que é feita a partir da fermentação da batata doce.

O sal Hingya é outra exclusividade do local, já que é produzido apenas na Ilha. A produção do sal ocorre com aquecimento da água do mar pelo vapor da bolha vulcânica.

Este sal é rico em cálcio, sendo muito saudável e utilizado na culinária local. Também é usado para tratamentos cosméticos e vendido como souvenir aos turistas.

O gás geotérmico do vulcão

O vulcão, ainda que inativo, fornece gás geotérmico tornando possível que haja no vilarejo complexos termais com piscinas, sauna e banheiros públicos com água quente.

Outro uso do gás é para o cozimento de ovos e batatas. Uma peculiaridade bastante apreciada pelos turistas.

Deixe Um Comentário