Brinicle: O fenômeno marinho congelante

0

Conhecido como “o dedo da morte”, o brinicle é um fenômeno natural muito raro, que ocorre em águas geladas. Sua beleza esconde um lado assustador, pois é capaz de congelar tudo o que toca.

Trata-se de uma estalactite de gelo, que ao tocar o fundo do oceano passa do estado sólido para o líquido, causando a morte de qualquer espécie marinha que estiver em seu caminho.

Como o brinicle é formado

O brinicle é um fenômeno que ocorre exclusivamente no polos terrestres durante o inverno. Nessa época a temperatura das águas do oceano ficam em torno de – 2°C, enquanto que externamente ela cai a – 40°C.

Nessas condições o gelo que se forma na superfície adquire um aspecto não sólido, mas poroso. Esse gelo acaba servindo de canal para que a água mais fria e densa seja direcionada para baixo.

Ao ser transportada através do gelo, a água gelada carrega sal em seu fluxo, isso faz com que ela fique mais densa e fria. Quando a água fria passa pelo gelo a salmoura reduz a temperatura da água menos densa ao seu redor, congelando-a e fazendo a coluna de gelo se prolongar.

O gelo só conseguirá tocar o fundo do mar se as águas estiverem calmas, caso contrário ele se quebrará. Uma vez que a estalactite de gelo atinja um tamanho razoável, ela vai crescer até tocar o solo e se tornar uma trilha de gelo.

Como a temperatura do brinicle é extremamente baixa, tudo a sua volta congela e morre instantaneamente. Estrelas do mar, ouriços e outras espécies marinhas são as maiores vítimas desse fenômeno.

Fenômeno foi documentado

Em 2011 uma equipe da BBC conseguiu capturar imagens do fenômeno para uma série de TV chamada “Frozen Planet“. O produtor Kathryn Jeffs e os cinegrafistas Hugh Miller e Doug Anderson foram os profissionais responsáveis pelas filmagens.

O brinicle é muito frágil, pois suas “paredes” são bastante finas. Por essa razão, acompanhar o fenômeno até o fundo do mar com equipamentos de mergulho e gravação foi um grande desafio.

Para fazer o registro do brinicle se formando e atingindo o fundo do mar foram necessárias seis horas de filmagem. Os cinegrafistas tiveram que lidar também com o frio intenso e a interferência da vida marinha.

Deixe Um Comentário