Coliseu: O principal ponto turístico de Roma

0

O Coliseu, também conhecido como Anfiteatro Flaviano, está localizado na região central de Roma, Itália. O monumento é o maior anfiteatro já construído e foi erguido com concreto e areia.

A denominação “Coliseu” começou a se popularizar a partir do século VIII. Acredita-se que o nome é uma referência a uma estátua do imperador Nero que era conhecida como “Colosso de Nero“.

A estátua se encontrava na Casa Dourada, que foi um palácio construído na Roma Antiga durante o governo do Imperador Nero.

O local foi destruído após o Grande Incêndio que devastou Roma em 64 d.C e a estátua provavelmente foi desmanchada para o reaproveitamento do bronze.

Apenas a base da estátua foi salva e pode ser vista entre o Templo De Vênus e o anfiteatro em Roma.

A construção do Coliseu

O anfiteatro oval começou a ser construído durante o governo do imperador Vespasiano, em 72 d.C e só ficou pronto em 80, quando seu herdeiro, Tito, estava no governo.

Durante o reinado de Domiciano (entre 81 e 96 d.C), o Coliseu sofreu outras modificações em sua estrutura.

Os imperadores Vespasiano, Tito e Domiciano são conhecidos como a Dinastia Flaviana. Por isso, o monumento também é chamado de Anfiteatro Flaviano.

A construção mede 188 metros de extensão, 156 metros de largura e 57 metros de altura. Já as dimensões da arena são 87,5m por 55m.

Jogos para comemorar o fim da construção do Coliseu

No ano 80 d.C, para celebrar a finalização da obra, os Jogos Inaugurais do Coliseu foram feitos, sob o reinado do imperador Tito.

Os jogos duraram por mais de cem dias e contaram com combates de gladiadores, lutas de animais, caçadas, batalhas navais e entre outras atividades.

Esses jogos custaram a vida de mais de 2.000 gladiadores.

O uso do Coliseu para o entretenimento

Por muito tempo a construção foi usada para espetáculos como simulação de batalhas marítimas, caças de animais selvagens, execução de animais exóticos, encenações de batalhas e dramas baseados na mitologia clássica e também para o combate de gladiadores.

Durante o Império Romano, o lema era “Panem et circenses” (Pão e Circo), sendo as apresentações no Coliseu uma forma de ludibriar o povo. A audiência média nos eventos era de aproximadamente 65 mil pessoas.

Na era medieval, o Coliseu deixou de ser palco para espetáculos e passou a ser usado para diversos fins, como habitação, local de oficinas e como local para expressão de religiões.

A hierarquia social no Coliseu

No Coliseu, os assentos definiam as classes sociais da sociedade romana.

A arquibancada se dividia em três partes, que eram:

Pódio: reservada para as classes mais altas. Neste setor ainda havia o pulvinar, com assentos reservados para senadores e magistrados;

Maeniana: Setor destinado para classe média;

Pórticos: Era destinado para a plebe e mulheres.

Enquanto que o pódio era construído em mármore, a área do pórtico era em madeira.

O Coliseu atualmente

Por conta dos terremotos e saques, o Coliseu está parcialmente arruinado. Contudo, isso não impede que o local seja uma das principais atrações turísticas da capital da Itália e também um símbolo da Roma Imperial.

Com quase 2.000 anos de construção, não é à toa que o local recebe mais de 6 milhões de visitantes por ano. A visitação do monumento é diária e começa às 8h30 e termina uma hora antes do pôr do sol.

Em 7 de julho de 2007, o Coliseu foi nomeado uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno.

Deixe Um Comentário