Os Enigmas da Ilha de Páscoa

0

A Ilha de Páscoa, também denominada de Rapa Nui, é uma das ilhas da Polinésia oriental, localizada no sul do Oceano Pacífico. Ela está a cerca e 3.700 quilômetros da costa oeste do Chile, fazendo parte da região de Valparaíso, que pertence a província chilena.

A descoberta da Ilha ocorreu em 1722, pelo explorador holandês Jacob Roggeveen, que atravessou o Oceano Pacífico partindo do Chile. A chegada do explorador aconteceu em um domingo de Páscoa, 17 dias após sua partida. Daí a ideia de batizar o local com o nome de Ilha de Páscoa.

A Ilha é mundialmente famosa pelas enormes estátuas de pedras, chamadas de moais.

Os início da civilização na Ilha de Páscoa

O surgimento da Ilha de Páscoa está ligada a navegadores que teriam chegado na ilha entre os anos 900 e 1000 d.c. Esses navegadores acreditavam que na ilha estava situada no “umbigo do mundo”.

Os historiadores acreditam que os nativos devastaram a floresta que lá existia para iniciar o desenvolvimento da agricultura. Como a área é uma ilha vulcânica, o solo era fertilizado com material vulcânico.

O que são os moais

Certamente os moais são o maior mistério da ilha. São estátuas feitas de pedras vulcânicas que medem até 10 metros de altura e chegam a pesar 80 toneladas. Há 887 dessas estátuas espalhadas por toda a ilha.

A construção das estátuas ainda é motivo de discussão entre historiadores. Há teorias que dizem que os moais foram construídos como uma homenagem aos antepassados.

A posição em que as estátuas estão, sempre de costas para o mar, seria uma forma de os mortos continuarem olhando para o seu povo.

Muitos moais estavam enterrados e precisaram ser escavados para serem expostos. Durante esse processo de escavação, revelou-se que além da cabeça, algumas delas possuíam um enorme dorso enterrado. Sobre este dorso há desenhos talhados que não foram decifrados até hoje.

Curiosamente, havia um pigmento vermelho nos buracos em que as estátuas estavam enterradas e junto elas ossos humanos também foram encontrados. Isso tudo sugere que as estátuas e o pigmento faziam parte de um ritual de sepultamento.

Devido a carência de registros históricos, as técnicas de construção e o real simbolismo das estátuas nunca serão descobertos totalmente. Talvez por isso, a Ilha de Páscoa é tida como um dos lugares mais enigmáticos do planeta.

Como mover estátuas que pesam toneladas?

Mover uma estátua de 80 toneladas com recursos primitivos. Esse é um dos mistérios dos moais que intriga os pesquisadores.

O material usado para fazer as estátuas foi transportado por longas distâncias, já que foi extraído de um vulcão extinto que está localizado no lado nordeste da ilha.

Na década de 1980, réplicas dos moais com as mesmas dimensões e peso foram feitas para simular o seu deslocamento. Na época, os pesquisadores consideram mover as estátuas um trabalho impossível.

Mais recentemente, um grupo de pesquisadores fez uma nova simulação com uma réplica de 5 toneladas. A técnica para deslocar a estátua consistia em balançá-la de um lado para outro usando cordas amarradas. As cordas também serviam de suporte e ajudavam a manter o equilíbrio, evitando assim que a estátua tombasse.

O mistério dos moais envolveriam extraterrestre?

Como tudo que não se consegue explicar, há também quem acredite que os moais foram construídos por alienígenas.

Esta teoria é defendida pelo escritor e arqueólogo suíço Erich von Däniken, que diz que, assim como as pirâmides do Egito, é impossível que os moais tenham sido construídos por humanos.

Deixe Um Comentário