O que esconde o lado oculto da Lua?

0

O lado oculto da Lua é o hemisfério lunar que não pode ser visto do planeta Terra. Isso porque, a Lua está em rotação sincronizada com o nosso planeta, o que só nos permite ver um lado.

Ao olharmos para a Lua, enxergamos sempre os mesmos mares (planícies basálticas), crateras e montanhas. Isso ocorre, pois o outro lado nunca está visível para nós.

Toda superfície da Lua é iluminada pelo Sol durante duas semanas que são seguidas por duas semanas de noite. O lado oculto recebe luz na fase de Lua nova.

A Lua é um satélite todo escuro, já que não tem luz própria. Mas, só fica totalmente na escuridão quando há eclipse total lunar, que é quando a sombra da Terra impede que a luz do sol ilumine a Lua.

O lado oculto também é chamado de lado negro da Lua ou lado escuro da Lua.

A primeira imagem do lado oculto da Lua

O lado oculto da Lua foi fotografado pela primeira vez em 1959, pela sonda espacial soviética Luna 3.

Já a primeira observação por humanos, ocorreu em 1968 durante a missão Apollo 8 na órbita da Lua.

A maior cratera da Lua

Nas observações do lado oculto, notou-se que no hemisfério há crateras que resultam de diversos impactos na sua superfície.

Entre essas crateras está a Bacia do Polo Sul-Aitken, que é uma das maiores do sistema solar, possuindo aproximadamente cerca de 13 quilômetros de profundidade e 2.500 km de diâmetro. Esta é a mais antiga e profunda depressão conhecida na Lua.

A descoberta da cratera foi feita em 1962 com base nas imagens das sondas lunares como a Luna 3.

Diferenças do lado oculta da Lua

A primeira grande diferença do lado oculto da Lua diz respeito aos mares, que se encontram quase que de forma exclusiva na face visível e cobre aproximadamente 31% da superfície.

Acredita-se que isso ocorre por causa da concentração de elementos que produzem calor no hemisfério visível.

Outro diferencial é que altitude média da face oculta é de 1.9 km maior que à face visível.

Lado oculto da Lua pode esconder base alienígena

Ufólogos teorizam que pode haver estruturas extraterrestres no lado oculto da Lua.

Esta seria uma das principais razões para que não tenha mais havido missões tripuladas para a Lua nos últimos anos.

Uma das provas da vida alienígena no lado oculto da Lua seria o relato de Edgar Mitchell, que participou da missão Apollo 14, em 1971 e disse que os alienígenas observam a Terra e que naves são vistas a todo momento no espaço.

Edwin Eugene Aldrin (Buzz Aldrin), que foi piloto do módulo lunar da Apollo 11, em 1969, disse ter presenciado na missão uma luz estranha que parecia se mover ao lado do foguete.

Referência do lado oculto da Lua na cultura

O lado escuro da Lua foi a inspiração para o grupo inglês de rock progressivo Pink Floyd criar o álbum Dark Side of the Moon, um dos mais famosos da banda e que faz uma metáfora ao lado obscuro do ser humano.

O filme Transformers: Dark of the Moon (Transformers: O Lado Oculto da Lua), de 2011, conta a história de uma nave extraterrestre que teria se chocado no hemisfério oculto da Lua em 1964, cinco anos antes de o homem pisar na Lua. Assim, a ida do homem ao satélite seria uma fachada para fazer uma investigação secreta sobre o acidente alienígena.

Já no filme de 1968, 2001: Uma Odisseia no Espaço, de Stanley Kubrick, que foi baseado no livro de Arthur C. Clarke, conta a história de um monólito encontrado enterrado no lado oculto da Lua, que é um mistério para os astronautas.

Deixe Um Comentário