Poderia o RMS Titanic não ter afundado?

0

O naufrágio do RMS Titanic em 15 de abril de 1912 certamente é uma das tragédias náuticas que mais marcaram o mundo.

Em sua viagem inaugural, o navio teria partindo de Southamptom, na Inglaterra, com destino a Nova Iorque, nos Estados Unidos, mas nunca chegou ao seu destino.

Estavam a bordo mais de 2.205 pessoas, sendo 1.316 passageiro e 889 tripulantes. A contagem de mortos no naufrágio chegou a mais de 1,5 mil.

Mas, há que duvide disso e coloque em dúvida se o naufrágio realmente ocorreu.

E se não fosse o Titanic que afundou?

O Titanic foi construído em Belfast, na Irlanda, pela Harland and Wolff.

Juntamente com o Titanic também foram construídas outras duas embarcações: o RMS Olympic e o HMHS Britannic. As três embarcações eram operadas pela companhia White Star Line.

Robin Gardiner está convencido de que o navio naufragado na madrugada de 15 de abril não foi o RMS Titanic. Esta teoria está em seu livro “Titanic: The Ship that Never Sank?” (“Titanic: o Navio que Nunca Afundou?”).

Segundo Gardiner, o navio que afundou seria o Olympic e o mais curioso é que de acordo com a teoria da conspiração o acidente todo teria sido organizado pela White Star Line com o objetivo de receber uma grande quantia de dinheiro com o naufrágio.

Esta ideia teria sido desenvolvida após o Olympic (que foi colocado no mar um ano antes que o Titanic), sofrer algumas avarias após algumas colisões sofridas.

Entre essas colisões, a maior delas ocorreu no litoral da Ilha de Wight, na Inglaterra e teria provocado graves danos ao casco da embarcação e até mesmo destruído um dos eixos das hélices.

Além disso, a White Star estava com muitas dificuldades financeiras, principalmente por conta da concorrência com a Cunard Line, na qual os navios Mauretania e Lusitania dominavam o eixo marítimo desde 1907.

O Olympic não tinha seguro para cobrir os altos custos dos reparos na embarcação. Assim, os sócios da White Star Line arquitetaram o plano mirabolante para receber o seguro.

Nesta armação, os danos do Olympic teriam sido disfarçados e o navio foi colocado ao mar com sendo o RMS Titanic. Isso porque, em caso de naufrágio com o Titanic, a seguradora teria que pagar 750 mil libras.

As possíveis evidências do golpe do seguro

Diversas evidências do naufrágio premeditado foram apontadas. Entre elas a de que o milionário J. P. Morgan teria desistido de embarcar às vésperas da viagem e justificou o cancelamento como superstições com relação a viagens inaugurais.

Outra evidência é que Morgan teria proibido o envio de obras de artes nos porões do Titanic, como se soubesse que algo grave fosse ocorrer. O plano de naufrágio teria sido articulado por Morgan e seu sócio, J. Bruce Ismay.

Se esta teoria estiver correta, quem naufragou e causou a morte de milhares de pessoas foi o Olympic.

E o que teria acontecido com o Titanic?

Já o Titanic, de acordo com a teoria de Gardiner, foi colocado no lugar do Olympic e teria sido usado por muitos anos, inclusive durante a Primeira Guerra Mundial. Em 1935, o navio foi aposentado e desmontado um ano depois.

Esta teoria causou muito burburinho. Contudo, a falta de uma evidência concreta da troca, até mesmo quando o Olympic foi desmontado em 1936, faz com que a teoria seja rasa e sem comprovação.

Deixe Um Comentário