As sombrias Catacumbas de Paris

0

No subterrâneo da bela Paris há galerias que abrigam uma grande quantidade de restos mortais. Trata-se das Catacumbas de Paris (Les Catacombes de Paris), um grande ossuário subterrâneo.

Por mais bizarro e assustador que possa parecer, as Catacumbas de Paris se tornaram um ponto turístico que recebe anualmente milhares de visitantes curiosos.

O ossuário existe desde 1786 e se estende por uma complexa estrutura de túneis e cavernas no subsolo da capital francesa. Todo o sistema possui aproximadamente 400 km de extensão.

Como as Catacumbas de Paris foram criadas

Anteriormente, no século XVII, era bastante comum as igrejas terem um cemitério anexo. Mas, com a crescente urbanização e o aumento da população em Paris, ficou faltando espaço para tantos mortos.

Em 1789, o cemitério “Des Saints-Innocents“, um dos principais de Paris, precisou ser fechado por falta de espaço. Além disso, as pessoas da vizinhança estavam ficando doentes por conta do processo de decomposição dos corpos, que devido a falta de espaço, não eram enterrados de forma adequada.

A partir daí, surgiu a ideia de aproveitar os tuneis inativos das pedreiras para acomodar parte do despojos funerais de Paris.

Em 1786, as primeiras ossadas começaram a ser deslocadas do cemitério Des Saints-Innocents para as catacumbas. Antes disso, o local foi abençoado para receber os restos mortais.

Ossos passaram a ser arrumados de forma artística

Logo que os restos mortais foram transferidos para os túneis, eles foram amontoado de qualquer jeito. Entretanto, a partir de 1810, se passou a ter um cuidado de dispor os ossos de forma mais artística.

Os crânios foram arrumados de uma maneira que passaram a formar desenhos geométricos. Ossos como o fêmur e a tíbia são colocados à frente, formando uma grande parede de ossos. Já os ossos menores ficam atrás dessa parede, não ficando tão visíveis no arranjo artístico.

Devido a grande quantidade de restos mortais, é impossível calcular o número de pessoas sepultadas nas catacumbas. Entretanto, estima-se que o número esteja entre 5 e 6 milhões.

Toda essa ossada foi transferida de cemitérios com exceção dos combatentes da Revolução Francesa que foram enterrados diretamente nas Catacumbas, entre 1788 e 1789.

O uso das Catacumbas na Segunda Guerra

No período da Segunda Guerra Mundial, as galerias das Catacumbas eram usadas como esconderijo ou rota de fuga por membros da Resistência Francesa.

Os alemães também usaram os túneis e chegaram até mesmo a construir fortes para se protegerem nas galerias.

A ocupação das Catacumbas nos dias de hoje

Por um tempo, os túneis subterrâneos repletos de ossos foram usados para passar cabos de telecomunicações, de serviços de telefone e internet, por exemplo.

Entretanto, devido às ações de vândalos que roubavam os cabos e da dificuldade em acessar algumas partes das galerias, a ideia foi deixada de lado.

Ainda hoje, o local é usado como refúgio de usuários de drogas e por religiosos para fazerem rituais.

Artistas e ativistas também frequentam o local e costumam deixar suas pinturas e grafites. Alguns desses trabalhos datam do século XVIII.

Para quem estiver em Paris e goste desse ambiente mórbido, algumas áreas das Catacumbas estão abertas à visitações desde o século XIX.

As visitas são monitoradas e seguras.

Deixe Um Comentário