Teorias sobre os grandes mistérios do mundo

0

Com certeza a maioria das pessoas já quis saber a resposta para mistérios que são um grande desafio até mesmo para a ciência.

Os questionamentos existenciais estão ligados aos fenômenos do mundo e da mente e são vistos de maneiras distintas pela ciência e pela religião.

Confira, 5 questões existencialistas que são consideradas grandes mistérios do mundo:

1. O que nos espera após a morte?

A ciência, até o momento, não tem resposta para o que acontece após a morte. Contudo, pessoas que tiveram “Experiências de Quase Morte“, que são um conjunto de sensações frequentes em situações de morte eminente, relataram sentir projeção astral, ou seja, a sensação de sair do corpo e a experiência do túnel.

Estas experiências ocorrem quando a pessoa está muito próxima da morte, mas consegue retornar para o corpo e recobrar a consciencia.

Os cientistas descrevem esse tipo de experiência como sendo um estado de alucinação.

No entanto, um fato bastante intrigante é que muitas dessas pessoas que vivenciam uma experiência de quase morte descrevem situações que ocorreram durante o atendimento clínico e o encontro com pessoas mortas que, muitas vezes, elas não sabiam que tinha morrido.

Há uma teoria que argumenta que a experiência de quase morte ocorre devido ao fato de a consciência não estar limitada apenas ao cérebro humano, pois é eterna.

2. Deus existe?

Certamente este é um dos grandes questionamentos da humanidade e até mesmo da ciência. Até hoje, nenhum cientista conseguiu comprovar a existência de Deus.

Há cientistas, no entanto, que defendem a teoria de que existe evidências claras da existência de Deus.

Isso se deve à uma sintonia que existe entre todas as coisas da natureza e do homem. Isto por si só confirmaria a existência de Deus.

A existência de uma força toda poderosa que tudo controla seria regida por combinações matemáticas que funcionam de forma precisa e não ao acaso. A grande sintonia entre todas as coisas do mudo seria responsável por essa coordenação.

3. O que é a alma?

Em 1901, Ducan MacDougall realizou um experimento com doentes terminais para desvendar um dos maiores mistérios, a existência da alma.

O médico norte-americano colocou doentes em estado terminal na cama sobre uma balança. Quando o paciente morreu, a balança se mexeu 21g, “como se algo tivesse deixado o corpo”, teria anotado Macdougall na época. Daí, o médico concluiu que 21 gramas seria o peso da alma.

No entanto, esta não pode ser considerada uma descoberta científica, pois a balança era bastante imprecisa e cada paciente gerou um valor diferente.

Albert Einstein definiu a equação Energia é igual a massa multiplicada pela velocidade da luz elevada a segunda potência (E=mc²). A partir dessa equação é possível considerar a existência da alma, que seria uma forma de energia.

Assim, se há mudança na energia, há também mudança na massa. Por este motivo, se alma sai do corpo na morte, há alteração na massa da mesma.

O biofísico Russo Konstantin Korotkov é pioneiro no campo da ciência chamado de electroelectrônico.

Em sua sede em São Petersburgo, Russia, ele criou uma técnica de visualização de descarga de gás (GDV), a qual permite por meio de uma técnica avançada de fotografias denominada “fotografia Kirlian“, visualizar campos de energia humanos emanando em tempo real.

O recurso inovador mostra em cor azul o que seria a “alma” da pessoa deixando o corpo gradualmente.

De acordo com Korotkov, a energia corporal das pessoas que sofrem uma morte violenta ou inesperada tendem a se manifestar de maneira confusa, tentando retornar ao corpo nos dias seguintes à morte.

4. Nossa existência tem um sentido?

O sentido da vida é um questionamento filosófico acerca do significado e propósito da existência humana.

De acordo com o filósofo Friedrich Tiedemann, este questionamento e busca seria uma demarcação entre a interpretação do relacionamento entre o indivíduo e seu mundo.

Para a Teoria Evolucionista de Charles Darwin, o sentido da vida seria a preservação do gene da espécie mais forte a partir da reprodução. Ou ainda a constante evolução das espécies que vivem na Terra por meio da seleção natural..

Para a filosofia antiga, a busca por felicidade, o que é denominado de eudaimonia seria o sentido da vida. Esta felicidade é interpretada de diversas formas por filósofos como Platão, Aristóteles e Sócrates.

As religiões, contudo, possuem cada uma a seu modo resposta para esta pergunta.

5. Como surgiu o universo?

O universo é cheio de mistérios. Ele surgiu há cerca de 13,7 bilhões de anos como um ponto muito pequeno e denso que se expandiu e deu origem a tudo. Esta é a teoria do Big Bang.

Mas, o que existia antes do Big Bang? Há quem diga que não existia nada, mas há ainda cientistas que defendem a ideia de que houve outros universos antes do nosso, bem como haverá outros depois, numa sequência eterna de morte e renascimento.

Para a grande parte da religião, a criação do universo está ligada com a existência de Deus. Os cristãos, por exemplo, seguem a crença de que o universo foi criado da forma que está escrito no primeiro livro do Antigo Testamento, Gêneses.

O fato é que debates sobre a criação do universo continuam a ocorrer e novas teorias são constantemente formuladas.

Deixe Um Comentário