Teorias sobre as misteriosas entradas da Antártida

0

Em 2006 foram avistados dois buracos de grandes proporções na Antártida. Essas aberturas misteriosas foram visualizadas com a ajuda do Google Earth, um serviço que mapeia as regiões do globo terrestre via satélite.

As entradas, que estão em uma região rochosa da Antártida, tornaram-se objetos de interesse para pesquisadores e curiosos.

Como encontrar as entradas da Antártida

Caso você tenha a curiosidade de conferir as aberturas da Antártida, basta colocar as coordenadas 66 33′ 11.58″S 99 50′ 17.86″E e 66 36′ 12.58″S 99 43′ 12.72″E no Google Earth ou Google Maps.

A impressão que se tem ao analisar as entradas é que elas se abrem nas rochas e vão até o subsolo.

Medições com base em escalas sugerem que uma delas tenha aproximadamente 90 metros de largura por 30 metros de altura.

Buracos podem ter sido feito artificialmente

Um fato que chama a atenção é que uma das entradas aparenta ter uma cobertura de uma cúpula metálica. Isso aumentaria a suspeita de que os buracos teriam sido artificialmente construídos.

A grande questão é: Quem construiu as estruturas no continente gelado?

As hipóteses a cerca das entradas são muitas. Para alguns pesquisadores, os buracos nada mais são do que formações naturais que se moldaram ao longo dos anos por causa das intensas condições climáticas do Polo Sul.

Já os ufólogos se apoiam na hipótese levantada por Scott Waring, do site UFO Sightings. O autor a publicação acredita que os buracos seriam entradas para uma base alienígena na Terra.

Outra possibilidade é de que as entradas estejam relacionadas com o pós Segunda Guerra Mundial e a eventos como a fuga dos nazistas para a Antártida.

A junção desses fatos faz ganhar força a teoria de que os nazistas receberam ajuda alienígena para uma rota de fuga quando a Alemanha saiu derrotada da Segunda Guerra.

O impedimento da Operação Highjump

A Operação Highjump foi uma expedição da força naval norte-americana comandada pelo explorador e almirante Richard Byrd à Antártida que ocorreu entre 1946 e 1947.

A expedição foi cancelada após oito semanas, sendo que o previsto era que o trabalho durasse seis meses. O motivo para o cancelamento foi descrito como “muitas fatalidades”.

Em uma coletiva de imprensa, Byrd chegou a revelar que sua equipe se deparou com um inimigo que “podia voar de um polo a outro com velocidades incríveis”.

Um documentário russo lançado em 2006 levanta algumas questões sobre a Operação Highjump. Ele também revela um relatório secreto encomendado por Joseph Stalin para a inteligência soviética.

Os espiões soviéticos infiltrados nos EUA revelaram que o objetivo da Operação Highjump seria destruir bases nazistas escondidas na Antártida.

Entretanto, durante o trajeto os militares teriam deparado com um OVNI que destruiu um grande número de navios e aviões.

Este seria, o primeiro documento histórico que relata um incidente envolvendo eventos extraterrestres e a força naval norte-americana.

Até o momento não há uma conclusão em definitivo sobre as entradas. Enquanto isso, as teorias da conspiração sobre as estruturas ganham força.

Deixe Um Comentário