Yeti: história real ou lenda?

0

A história do Yeti também conhecido como “O Abominável Homem das Neves” é muito difundida ao redor do mundo, em especial na região do Himalaia, na Cordilheira da Ásia. Mas, o Yeti existe mesmo ou se trata de uma lenda urbana?

O nome Yeti é derivado de Yeh-teh que é um termo tibetano que quer dizer “animal com formas humanas”. Já a denominação “Abominável Homem das neves” é originária de Metohkanomi que quer dizer “Homem de Neve Suja”.

Este termo surgiu em 1921 em uma expedição inglesa ao Monte Everest. Os integrantes dessa expedição garantem que o Yeti realmente existe.

Conhecendo a lenda do Yeti

Segundo a lenda contada por gerações, o Yeti habitaria as montanhas geladas do criatura do Himalaia. Há quem diga que ele é fruto do casamento de uma ogra com um rei macaco.

O Yeti teria cerca de 3 metros de altura e como característica marcante possui um odor peculiar e desagradável. Mas, apesar da aparência assustadora, teria uma personalidade terna e gentil.

O Abominável Homem das Neves seria semelhante ao Pé Grande (Big Foot), que é muito recorrente no folclore norte-americano.

Avistamentos do Yeti

Na década de 1950, muitas expedições foram feitas com o objetivo de comprovar a existência do Yeti.

A mais conhecida delas foi a que teve como destino o Vale Menlung, onde o alpinista Eric Shipton fez uma foto de uma pegada de grandes proporções que não poderia pertencer a nenhum animal que conhecemos.

Em 1953, John Hunt, que estava à frente da primeira expedição que chegou ao topo do Monte Everest dedicou uma parte do livro que escreveu sobre essa expedição “The Ascent of Everest“.

John e os alpinistas que estavam na expedição rumo ao topo do Everest estiveram no Monastério de Tengboche e lá escutaram muitos relatos em torno da criatura gigantesca que vive nas montanhas de neve.

Em 1986, Anthony Wooldridge, fotografou nas montanhas do norte da Índia o que acreditava ser a lendária criatura. O explorador disse que o Yeti ficou imóvel por cerca de 45 minutos o observando.

Contudo, foi provado mais tarde que o monstro avistado na verdade não passava de uma pedra coberta de neve.

Wooldridge acabou admitindo que se enganou.

Buscas para comprovar a existência do Yeti

Em 2000, o alpinista Reinhold Messner lançou o livro “My Quest for the Yeti: Confronting the Himalayas’ Deepest Mystery” em que faz apontamentos sobre o Yeti.

Messner é um explorador experiente e foi o primeiro alpinista a escalar o Monte Everest sozinho e sem  oxigênio suplementar.

O alpinista passou boa parte da década de 1990 em uma vila do Himalaia colhendo pistas e relatos sobre a existência do Abominável Homem das Neves.

Em 2014, uma equipe da Universidade de Oxford, na Inglaterra, analisou 55 amostras de pelos. Esse material estaria sob posse de colecionadores e estudiosos que buscam a comprovação do Yeti, inclusive de Reinhold Messner.

O estudo liderado por Bryan Sykes apontou que duas amostras pertenciam a uma espécie de urso polar já extinta. As outras amostras pertenceriam a animais como cavalos, vacas, cabras e entre outras espécies, mas de uma criatura desconhecida.

O fato de resto mortais do yet nunca terem sido encontrados reforça a ideia de que ele não existe. No entanto,  por conta das inúmeras histórias e avistamentos, ainda permanece a dúvida se a criatura existe ou se não passa de uma lenda.

Além disso, há membros da comunidade científica que questionam os resultados das análises de DNA realizadas pela equipe de Sykes. Da mesma forma, em 1961 o governo do Nepal fez uma declaração oficial de que o Yeti realmente existe.

Deixe Um Comentário