5 supostos milagres que intrigam a igreja

0

Os milagres são acontecimentos extraordinários, que não conseguem ser explicados a partir de conhecimentos que temos disponíveis, como os científicos. Essas ocorrências seriam a violação de leis naturais.

As igrejas defendem a ocorrência de milagres. Na Igreja Católica, esses acontecimentos extraordinários, geralmente estão ligados à santos e relíquias.

Confira 5 ocorrências e milagres que tanto intrigam quanto fortalecem a fé de fiéis.

1. Santo Sudário

O Santo Sudário é o nome dado para a mortalha que cobriu Jesus Cristo após a crucificação. Neste tecido, está gravado a imagem do rosto e tronco de um homem.

Os primeiros estudos realizados no tecido apontaram que ele pertence ao período medieval, entre o século XIII e XIV.

Contudo, a igreja refutou a informação e alegou que os exames não teriam sido feitos no tecido original, mas sim em uma parte que havia sido emendada no Santo Sudário após o mesmo ter sido danificado em um incêndio.

Pesquisas mais recentes apontaram que o tecido pertencia ao período de 280 a 220 a.C. Isso quer dizer que o Santo Sudário poderia mesmo ser a mortalha de Jesus Cristo.

O Santo Sudário não é exatamente um milagre, mas uma relíquia para a igreja e sua história.

2. Santos de corpos incorruptos

Há diversos relatos de corpos de santos que não entram em decomposição. Para os fiéis, esta seria uma prova de santidade.

Um desses casos é o de Santa Bernadete de Lourdes, que morreu em 1879.

Em 1909 quando ela foi exumada o seu corpo estava preservado e sem os odores típicos da decomposição.

O corpo da Santa Bernadete de Lourdes foi exumado por mais duas vezes durante o início do século XX e permaneceu conservado.

A igreja não autoriza um estudo minucioso no corpo em busca de explicações da conservação. Contudo, um corpo pode se manter preservado por mais tempo quando protegido do oxigênio e umidade.

3. Milagre de Fátima

O Milagre de Fátima também é chamado de Milagre do Sol. Em maio de 1970, na cidade de Fátima, em Portugal, quando a Virgem Maria teria aparecido e deixado uma mensagem para três crianças.

A Virgem teria dito às crianças que iria reaparecer após seis meses, no terceiro dia do mês.

A notícia se espalhou e milhares de pessoas foram ao local indicado pelas crianças na data em que a Virgem Maria apareceria.

O dia estava chuvoso, mas por volta do meio o dia, segundo relatos, o sol teria aparecido em formato de um disco giratório que dava à impressão de tocar à Terra. Esta ocorrência foi inclusa em 1930 na lista de milagres oficiais da Igreja Católica.

Contudo, há divergências nos relatos dos presentes. Algumas pessoas falaram que visualizaram luzes coloridas em forma de espiral e outras que o sol teria se aproximado em movimentos de zigue-zague. E ainda tem que também garantiu que não viu nada.

O evento pode ser caracterizado como um caso de histeria coletiva, ou seja, as pessoas queriam tanto um milagre que acabaram acreditando que estavam vendo coisas no céu.

Para a ciência, o milagre não passou de um fenômeno ótico e meteorológico chamado de parélio, que é quando cristais de gelo que estão na atmosfera são refletidos pelo sol.

4. Liquefação do sangue de São Januário

São Januário (San Gennaro) foi bispo de Benevento, cidade próxima a Nápoles. Em 305, durante uma invasão romana em uma investida contra os cristãos, o bispo foi decapitado.

A liquefação do sangue de São Januário é um suposto milagre que ocorre três vezes por ano.

O milagre ocorre quando um relicário que guarda o sangue do santo é agitado. O sangue que está seco se torna líquido quando o relicário é chacoalhado.

A liquefação do Sangue de São Januário é um dos milagres oficiais da Igreja Católica, registado pela primeira vez em 1389.

A Igreja nunca permitiu que o fenômeno fosse estudado. Entretanto, há cientistas que afirmam que o interior do relicário guarda um composto com ferro, que se torna líquido quando agitado.

5. Manto da Virgem de Guadalupe

Em 1951, o índio Juan Diego estava em uma colina próxima à Cidade do México quando teria ouvido um chamado de Nossa Senhora de Guadalupe.

A Virgem pedia para que Juan pedisse ao bispo para que fosse construído no local uma igreja em honra dela.

Como prova da aparição da Santa, Juan deveria colher flores e levá-las envoltas no manto da santa ao bispo.

Quando o bispo abriu o manto havia um desenho da imagem da Virgem. Este manto permanece intacto até hoje e já passou por diversas análises científicas.

Nesses estudos, não se conseguiu explicar como a pintura foi feita e o motivo pelo qual permanece conservado.

Deixe Um Comentário