7 cemitérios que valem a pena fazer uma visita

0

Cemitérios podem parecer locais tristes. Contudo, há pessoas que buscam por passeios desse tipo, é o chamado necroturismo.

Há cemitérios que acabam mesmo se tornando atração turística, seja por ser a morada eterna de pessoas notáveis ou por conta de sua arquitetura.

Conheça 7 cemitérios que valem a pena a visita.

1. Okunoin – Osaka (Japão)

O cemitério Okunoin está localizado no Monte Koya, situado a 800 metros de altura. O Monte Koya foi fundado em 816 pelo monge budista Kobo Daishi.

No local, entre outros memoriais, há um memorial em formato de foguete, construído para homenagear as vítimas da bomba de Hiroshima e Nagasaki.

A crença budista Shingon acredita que não há mortos no local, mas sim espíritos em “estado de espera” no aguardo da chegada do Bosatsu Miroku, que seria o Salvador.

No cemitério também está localizado o mausoléu de Kobo Daishi, que foi o fundador da comunidade religiosa do Monte Koya.

Com mais de 200.000 túmulos, o Okunoin é o maior cemitério do Japão.

2. Neptune Memorial Reef – Miami (Estados Unidos)

O Neptune Memorial Reef fica a 12 metros de profundidade e foi construído para ser o maior recife artificial do mundo, com mais de 65.000 m².

O cemitério é inspirado na cidade perdida de Atlântida e nele é possível fazer uma espécie de “enterro no mar”.

Os restos mortais são cremados para serem misturados com cimento e, desse modo, formar as características de um recife. O nome da pessoa é gravado em placas como forma de homenagem.

No local, é possível acomodar mais de 800 restos mortais. Para ter os restos mortais sepultados no local é preciso desembolsar entre US$ 995 e US$ 6.495.

3. Highgate Cemetery – Londres (Inglaterra)

O Highgate é um dos cemitérios mais famosos de Londres.

A construção é de 1839 quando estava em voga a ostentação em túmulos e sepulturas suntuosas e repleta de adornos.

A arquitetura gótica e a natureza em abundância do local permitem um passeio muito agradável.

Atualmente, há mais de 170 mil corpos enterrados no cemitério, sendo o mais famoso o de Karl Marx, autor de O Capital e Manifesto Comunista.

4. San Cataldo Cemetery – Modena (Itália)

O San Cataldo é considerado uma construção pós-moderna, por conta de suas cores fortes e formas arrojadas.

O cemitério, projetado em 1971 por Aldo Rossi, possui um ossuário em forma de cubo para abrigar restos mortais. O ossuário é conhecido como “Casa da Morte”.

A estrutura é inspirada em um prédio em ruínas e em nada lembra um cemitério tradicional.

5. Père-Lachaise – Paris (França)

O Père-Lachaise é, certamente, um dos cemitérios mais famosos do mundo. O motivo da fama e do local receber mais de dois milhões de visitantes por ano são os mortos famosos enterrados lá.

No cemitério estão os túmulos de Jim Morrison, Oscar Wilde, Honoré Balzac, Marcel Proust, Allan Kardec e entre outras personalidades.

O Père-Lachaise é o maior cemitério de Paris, possuindo mais de um milhão de sepulturas.

6. Merry Cemetery – Săpânța (Romênia)

Este cemitério da Romênia chama a tenção por ter túmulos coloridos e epitáfios bem-humorados, diferindo da cultura europeia de encarar a morte de forma solene.

O cemitério possui mais de mil lápides, onde estão gravados com poesia e humor fatos da vida dos mortos e detalhes de como morreram.

O cemitério acabou se tornando um museu ao ar livre e uma atração turística nacional.

7. Cemitério da Recoleta – Buenos Aires (Argentina)

O Cemitério da Recoleta é um dos principais pontos turísticos da Argentina.

Localizado no bairro da Recoleta, o cemitério foi declarado Patrimônio Histórico da Humanidade por conta de seu estilo arquitetônico neoclássico.

O local abriga mausoléus e esculturas valiosas. O túmulo mais visitado é o da ex-primeira dama argentina Eva Perón.

Deixe Um Comentário