As belezas e os mistérios dos lagos submarinos

0

Em contraponto à teoria de que o oceano é uma massa uniforme de água salgada, há no fundo do mar os chamados lagos submarinos ou canais abissais.

A maior parte de lagos no fundo do oceano (lagos de salmoura) pode ser encontrada no Golfo do México.

O lago de salmoura tem a salinidade até cinco vezes maior que o oceano que o circunda. Por causa disso, suas águas não se misturam facilmente com a água oceânica.

Assim, se cria uma superfície diferente e que pode ser facilmente identificável no fundo do oceano.

Lagos submarinos podem ser tóxicos para espécies marinhas

Os reservatórios de salmoura beneficiam algumas espécies do meio aquático, como alguns peixes, crustáceos, corais, anêmonas e outros animais marinhos adaptados ao meio.

Contudo, os lagos também podem ser tóxicos para algumas espécies. Em geral, os lagos submarinos possuem uma alta concentração de metano.

Como se formam os lagos submarinhos

Os lagos submarinos são semelhantes aos rios. A diferença é que se formam por fluxos subaquáticos que se misturam à lama e areia.

As correntes de turbidez, geralmente, possuem origem nas margens das plataformas continentais, que são os grandes declives que demarcam a fronteira entre as profundezas dos oceanos e as massas de terra.

Nesses pontos, os sedimentos vão acumulando até que atingir um ponto crítico, o que faz com que eles desabem rumo ao fundo do mar em velocidade superior a 60 km/h.

É dessa forma que são cavados os canais abissais que podem atingir milhares de quilômetros de extensão e largura e centenas de metros de profundidade.

As correntes de turbidez podem ser comparadas com avalanches de neve. A diferença é que elas ficam confinadas em canais construídos há milhares de anos.

Essas correntes são impulsionadas pela gravidade, mas também podem ser potencializadas e iniciadas por grandes ondas causadas por tempestades ou terremotos.

Como são mais densas que a água do mar, por conta do índice de salinidade, elas acabam no fundo do oceano, ficando escondidas a milhares de metros de profundidade.

Se estivessem em terra, alguns dos lagos submarinos poderiam ser até mesmo comparados aos maiores rios do planeta, como o rio Nilo e Amazonas.

Preocupações com as correntes de turbidez

As corretes de turbidez preocupam as empresas de telecomunicações, pois a força delas no fundo do mar pode ocasionar a destruição de cabos transatlânticos.

Os canais abissais também chamam a atenção das indústrias petrolíferas. Isso porque, a grande quantidade de matéria orgânica que se movimenta nos rios subterrâneos podem guardar grandes reservas de petróleo totalmente intocadas.

Outro fator de preocupação em relação aos canais abissais é que as correntes de turbidez são uma forma de sequestro e transporte de CO2 para o fundo do mar, o que contribui para o aquecimento global.

Lagos submarinos são ainda pouco conhecidos pelos cientistas

Por conta das dificuldades de logística e baixo investimentos, o fundo dos oceanos ainda é um grande mistérios e fenômenos como os lagos submarinos são pouco explorados.

Além disso, se leva muito tempo para fazer o mapeamento de grandes áreas e os custos são elevados.

Uma boa saída são os veículos submarinos que podem fazer o trabalho roboticamente. Dessa forma, seria possível fazer o mapeamento do leito de todos os oceanos do planeta em pouco tempo.

Contudo, não se vê interesse político para o investimento em pesquisa desses tipos e o fundo do oceano continua sendo um grande mistério.

Deixe Um Comentário