Como será a utilização da impressão 3D no futuro

0

A impressão 3D nada mais é do que uma tecnologia de fabricação aditiva, em que um modelo tridimensional é criado a partir de várias camadas de material.

A fabricação aditiva é a criação de objetos a partir de modelos digitais em três dimensões. Este processo inclui a fusão a laser, fundição a vácuo e moldagem por injeção. Com as tecnologias de impressão avançada é possível imitar a precisão quase exata de aparência e funcionalidade de protótipos.

Com as tecnologias de impressão avançada é possível imitar a precisão quase exata de aparência e funcionalidade de protótipos.

O surgimento da impressão 3D

A impressão 3D foi criada em 1984 pelo engenheiro Chuck Hull. A rapidez e flexibilidade na impressão de peças plásticas chamou a atenção.

Chuck Hull

Desde os anos de 1990, a tecnologia de impressão desenvolvida pela Carbon3D Inc permitiu que os objetos se desenvolvessem a partir de um meio líquido ao invés de ser feito em camadas, o que permite ainda maior rapidez ao processo.

Atualmente, as impressoras 3D estão mais acessíveis financeiramente e estão sendo usadas até mesmo por pequenas e médias empresas.

Esta tecnologia pode ser usada por empresas de diversos ramos de produção. Isso inclui indústrias de calçado, arquitetura, joalheria, design de produto, aeroespacial, setor automotivo e etc.

A grande vantagem é que esse modelo apresenta um método de criação de formas complexas usando menos material.

O futuro da impressão 3D

A impressão 3D não está presente somente no ambiente industrial. Uma prova disso é que há diversos estudos de aplicação dessa tecnologia, inclusive na medicina.

Outra tendência da atualidade é que o baixo custo de impressoras FDM (Fused Deposition Modeling) fez com que crescesse o movimento “Faça você mesmo”, o que faz com que cada vez mais pessoas usem a impressão 3D em casa.

Cientistas apresentam protótipo de coração feito em impressora 3D

Em abril de 2019 os cientistas da Universidade de Tel Aviv, em Israel, apresentaram um coração vivo feito a partir de tecido humano em uma impressora 3D.

O feito abre caminho para que sejam realizados transplantes sem risco de rejeição. Isso porque, o órgão é confeccionado com as células do próprio paciente.

Com cerca de três centímetros, o protótipo de coração apresentado é repleto de células, vasos sanguíneos, ventrículos e câmaras.

As células se contraem, mas o coração ainda é muito básico e ainda não possui a capacidade de bombear. O desafio dos cientistas agora é conseguir desenvolver um coração de tamanho maior e com mais células até que se descubra como criar células suficiente para fazer a reprodução de um coração humano.

A expectativa dos pesquisadores é de que nas próximas décadas haja impressoras de órgãos nos hospitais e que esses procedimentos sejam feitos de forma rotineira.

Trump é processado por tutorial de como imprimir armas em impressora 3D

Alguns estados norte-americanos, entre eles Washington, Nova Iorque e Pensilvânia entraram com um processo judicial contra a administração de Donald Trump pelo fato de o presidente permitir a disseminação online de tutoriais para a fabricação de armas de fogo a partir de impressoras 3D.

O processo, de julho de 2018, afirma que fazendo isso Trump passa por cima da legislação de 2015. Na ocasião, duas duas fabricantes de armas foram obrigadas a retirarem da internet a instrução para impressão 3D de armas.

Contudo, o presidente entrou em acordo com grupos armamentistas e permitiu a distribuição online dos tutoriais.

Deixe Um Comentário