Os desastres naturais que mais matam pessoas

0

São considerados desastres naturais as ocorrências manifestadas pela força da natureza que causam destruição e morte.

Os estudos do clima, como a meteorologia se dedicam a prever essas catástrofes e assim prevenir as de uma tragédia ainda maior. Vale lembrar que a ação humana também pode causar um desastre natural.

A seguir, veja a lista dos 5 desastres naturais que mais causam morte:

1. Tornado

Trata-se de um fenômeno meteorológico que se apresenta como uma coluna de ar que gira violentamente em forma de espiral.

O tornado pode ocorrer em contato com a superfície da Terra ou como uma nuvem cúmulo-nimbo (nuvem com um grande desenvolvimento vertical) ou, mais raramente, nuvens cúmulos, que possuem contornos nítidos e base bem definida e aplainadas, sendo formadas em baixas altitudes.

Há tipos distintos de tornados, como:

  • Tromba-d’água: ocorre ao longo de um corpo de água ligado a uma nuvem cumuliforme;
  • Tornado de vórtices múltiplos: possui vários vórtices em rotação ao seu redor e dentro de parte do vórtice principal;
  • Landspout: é semelhante às trombas-d’água, mas ocorre em terra. Por isso também é chamado de tromba da terra.

Ocorrência de tornados são observadas em todos os continentes, com exceção da Antártida.

A maioria ocorre em Tornado Alley (Corredor de Tornados), que é uma região dos Estados Unidos.

Os tornados que causam maior dano são aqueles com classificação F5, em que a velocidade dos ventos é de 420 a 530 km/h.

2. Tsunami

Também chamado de maremoto é uma série de ondas ocasionadas a partir do deslocamento de um grande volume de um corpo de água, como um lago ou oceano. Na maioria das vezes, os tsunamis ocorrem no Oceano Pacífico.

Por conta do grande volume de água e energia que é movimentada, os tsunamis podem destruir regiões costeiras.

Os tsunamis podem ser causados por explosões submarinas, erupções vulcânicas, sismos, deslizamentos de terra e outros grandes impactos.

Em 2004, um sismo no Oceano Índico disparou uma sequência de tsunamis que ocasionou cerca de 285.000 mortes

3. Erupção vulcânica

A erupção vulcânica é um fenômeno natural que ocorre quando o magma é expelido na superfície da terra.

As camadas rochosas constituídas por erupções magmáticas são chamadas de “derrames”, já que a rocha se espalha e se solidifica na superfície da terra.

Os tipos de erupção são determinados de acordo com a proporção de gases, rochas e lavas emitidas. Dependendo da intensidade da erupção e quantidade de material expelido, esses desastres naturais podem se transformar em catástrofes.

Em 1985 a erupção do vulcão Nevado del Ruiz, localizado na Colômbia causou a destruição da cidade de Armero e aproximadamente 25.000 mortes.

4. Inundação

Inundação ou enxurrada é o resultado da concentração da água proveniente da chuva que não pode ser absorvida pelo solo ou por outras formas de escoamento, como a ida das águas para os rios, por exemplo.

Trata-se do resultado da interação de fenômenos meteorológicos, como tempestades repentinas ou chuvas intermitentes. Também tem como causa eventos hidrológicos, que é a infiltração no solo e ação humana, com a ocupação do solo a partir da urbanização ou sua impermeabilização.

Mesmo quando ocorrem em áreas urbanas, a Organização das Nações Unidas (ONU) considera que as inundações são um processo de risco natural.

Todos os anos, as inundações causam morte e destruição ao redor do mundo, em especial em países com economias subdesenvolvidas.

5. Terremotos

Os terremotos também são chamados de sismos e dizem respeito a tremores (abalos sísmicos) que se manifestam na crosta terrestre.

Esses abalos são a liberação de energia acumulada abaixo dos solos e sua intensidade é medida pela Escala Richter, que vai do 1 ao 10.

Nunca houve um terremoto que alcançasse o índice máximo. O terremoto mais forte já catalogado ocorreu no Chile em 1960 e chegou a 9,5 na Escala Richter.

Não se sabe ao certo o número total de vítimas deste terremoto, já que ele também produziu um tsunami no Oceano Pacífico, atingindo áreas como Japão e Havaí e também a erupção do vulcão Puyehue, na Argentina. Há estimativas que apontam cerca de 6.000 mortes.

Deixe Um Comentário