Doença de Chagas: Transmissão e tratamento

0

Endêmica em 21 países do continente americano e, por conta da globalização também na Europa e na Ásia, a doença de Chagas é silenciosa. Para se ter uma ideia, a estimativa é de que mais de 90% das pessoas contaminadas desconhecem que possuem a doença.

Também conhecida como Tripanossomíase Americana, a doença é causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, que é um parasita que se instala no sangue e tecido de pessoas e animais.

No Brasil, aproximadamente 3 milhões de pessoas estão infectadas com a doença. Esse número é referente apenas às pessoas que foram infectadas no passado e que ainda continuam em tratamento.

Em 2006, o Brasil recebeu o certificado internacional de interrupção da doença por causa das ações bem-sucedidas desde a década de 1970.

As formas de transmissão da doença

A transmissão da doença de Chagas é feita a partir do contato com as fezes dos insetos vetores. Eles são conhecidos no Brasil como “barbeiros, e são insetos das espécies Triatoma infestans, Rhodnius prolixus e Panstrongylus megistus.

O barbeiro se esconde em frestas e buracos, sendo muito presente em construções de pau-a-pique. É por isso que a doença se desenvolve frequentemente em áreas de extrema pobreza da América do Sul e América Central.

Há ainda a possibilidade de contaminação a partir da transmissão oral pela ingestão de alimentos que estejam contaminado com os parasitas. Deve haver atenção redobrada ao ingerir alimentos como caldo de cana e açaí, pois pode acontecer do parasita ter sido moído juntamente com a cana ou caroços de açaí.

A doença pode ser ainda transmitida a partir de transfusão de sangue e transplante de órgãos, o que é bastante raro, já que são feitos testes prévios.

Já a transmissão congênita é aquela passada de mãe para filho.

Os sintomas da doença de chagas

Os sintomas da doença dependem da fase em que ela se encontra.

Na fase aguda, que se dá nos primeiros meses após a contaminação, na maioria das vezes não há sintomas, o que dificulta o diagnóstico e o início do tratamento precoce.

Ainda assim, na fase aguda o paciente pode apresentar mal-estar, febre, dores no corpo, inchaço em um dos olhos, aumento do tamanho do baço e fígado, surgimento de nódulos, náusea, vômito, diarreia e entre outros sintomas.

Na fase crônica, os sintomas se manifestam a partir de complicações cardíacas e/ ou digestivas. Os sintomas comuns são dores no peito, palpitações, desmaios, dores abdominais, inchaço dos membros inferiores, etc.

O diagnóstico e tratamento da doença de Chagas

Na fase aguda, o diagnóstico é feito a partir de exame de sangue, onde é possível fazer a visualização do parasita com microscópio.

Na fase crônica, detecta-se no sangue a presença de anticorpos IgG anti-T.cruzi, indicando uma resposta do sistema imunológico à infecção.

Após fechado o diagnóstico, o tratamento é feito com o medicamento benznidazol ou nifurtimox.

Quanto mais cedo o tratamento iniciar maiores são as chances de cura. Se a doença for  detectada ainda na fase aguda, as chances de cura são de quase 100%.

Deixe Um Comentário