5 estudos científicos bizarros já feitos

0

Os estudos científicos são essenciais para a evolução da humanidade e também para explicar nosso passado, presente e fazer projeções para o futuro.

Contudo, alguns desses estudos possuem objetos e até mesmo resultados bizarros e inusitado. A ponto de se pensar o motivo de cientistas e pesquisadores estarem preocupados com essa questão.

Confira 5 estudos científicos bizarros já realizados:

1. Casamento com robôs

De acordo com pesquisa, por volta de 2050 o casamento com robôs será legalizado

David Levy, que é um pesquisador de inteligência artificial da Universidade de Maastricht, na Holanda, desenvolveu em seu doutorado uma pesquisa que trata do relacionamento entre os humanos com robôs.

Em sua tese, o pesquisador levanta a hipótese que por volta de 2050 o estado de Massachussets será o primeiro a legalizar o casamento com robôs.

O pesquisador, que também é autor do livro “Love and sex with robots” defende a ideia que os robôs vão se tornar muito parecidos aos humanos, tanto no que diz respeito à aparência quanto personalidade.

Por isso, não vai demorar muito para que as pessoas comecem a se apaixonar por eles. Assim, em um futuro não muito distante, o sexo com robôs será inevitável.

2. Decifrando a flatulência dos peixes

Um dos estudos científicos mais bizarros trata sobre a flatulência dos peixes

Este é com certeza um dos estudos científicos mais bizarros já realizados.

Em 2003, pesquisadores ingleses e canadenses se reuniram para investigar a flatulência de peixes arenques, que vivem nas águas do Atlântico Norte, Pacífico Norte, Mar Báltico e Mediterrâneo.

Isso porque, a flatulência dos peixes pode ser utilizada como protocolo de comunicação entre os indivíduos da espécie.

O biólogo Ben Wilson, do Centro de Ciências Marinhas de Bamfield, no Canadá, declarou que os arenques possuem uma boa audição e que fazem barulhos esquisitos durante a noite, expelindo ar pelo ânus e criando pequenas bolhas.

Esses gases possuem relação com a alimentação. Já que o comportamento é recorrente quando os peixes estão de barriga vazia.

De modo curioso, a frequência de flatulências aumenta quando os peixes estão reunidos. Esse pode ser um indicativo de que os peixes usam os gases para comunicação.

O comportamento foi batizado pelos cientistas como Tiques Repetitivos Rápidos (FRT).

3. Donos e cães são parecidos

Estimativas apontam que 64% dos donos são parecidos com seus cachorros

É comum as pessoas comentarem que os cães parecem com os donos. Mas, o contrário também pode ocorrer.

Em 2004, Michael Roy e Nicholas Christenfeld avaliaram fotos de pessoas e seus cachorros e chegaram a conclusão que em 64% dos casos os donos eram parecidos com seus cachorros.

Eles também descobriram que é mais fácil encontrar semelhança entre pessoas e cachorros de raça pura.

4. Casais tambem podem ficar parecidos

Estudos científicos também apontam que casais ficam mais parecidos com o tempo

Assim como os pets parecem com seus donos, nos anos de 1980 o psicólogo Robert Zions provou que pessoas casadas começam a se parecer um com o outro conforme o tempo vai passando.

Um grupo de voluntários recebeu fotos para analisar. Dessas fotografias 24 era de casais casados a pouco tempo e outras 24 eram desses mesmos casais 25 anos depois.

Os voluntários deveriam agrupar as imagens de homens e mulheres que mais tinham semelhança física.

Os voluntários identificaram muito mais semelhanças entre casais que estavam juntos há mais tempo e assim ficou fácil de adivinhar quem era casado com quem.

5. Pessoas mais altas ganham mais

Outro estudo aponta que pessoas altas são melhores remuneradas do que as mais baixas

Um estudo publicado pela empresa norte-americana The Economic Record revelou que pessoas altas são mais bem remuneradas que as mais baixas.

A explicação para isso é que pessoas mais altas dão a impressão de serem mais inteligentes e poderosas, o que contribui para a contratação para melhores vagas.

Compartilhe.

Sobre o Autor

Criado para Informar, entreter e divertir os leitores, o Mundo Intrigante oferece conteúdo editorial de grande valor cultural e curiosidades diversas.

Deixe Um Comentário