A maldição da mansão Winchester

0

Sarah Winchester era casada com um dono de uma empresa de armas de fogo. A vida de Sarah foi marcada por episódios tristes, já que seu filho e o marido, William Wirt Winchester, morreram de forma repentina.

Sarah Winchester

Willian era filho de Oliver Winchester, fundador da empresa que fabricava rifles de repetição Winchester. Ele casou-se com Sarah em 1862 e após a morte de seu pai recebeu de herança as ações da empresa que lhe eram de direito.

Oliver Winchester

Willian morreu um ano após se tornar o detentor das ações da empresa, em 1881, aos 43 anos, de tuberculose e foi a partir daí que Sarah começou uma obsessão: Construir muitos quartos na casa.

William Wirt Winchester

Herança deu início à construção da mansão

Com a morte do marido, Sarah herdou mais de 20,5 milhões de dólares, além de 50% da Winchester Repeating Arms Company.

Daí que surgiu o dinheiro para bancar as obras. A casa estava inacabada e Sarah deu prosseguimento na construção, que acontecia sem parar, dia e noite.

Conta a lenda que cada cômodo era construído sob a orientação dos espíritos que assombravam a família Winchester.

Por conta disso, a mansão é bastante excêntrica e por vezes, nada funcional. Por exemplo: há portas que abrem para a parede e janelas com vista para outros quartos, além de escadas que não dão a lugar nenhum. É realmente assustador.

O objetivo da construção seria espantar os espíritos das pessoas mortas pelos rifles Winchester.

Mansão Winchester chegou a ter sete andares

Até 1960, a construção tinha sete andares. Contudo, um terremoto que atingiu o estado causou danos na estrutura e a casa passou a ter somente quatro andares.

Nos quatro andares a casa possui 160 cômodos, sendo 6 cozinhas, 40 quartos, 47 ladeiras, 13 banheiros, 2 salões e 2 porões. Apesar de ter 13 banheiros, a casa conta com apenas um chuveiro.

Acontecimentos macabros da Mansão Winchester inspiraram filme

Em 2018, o filme A Maldição da Casa Winchester (Winchester: The House That Ghosts Built), com direção de Michael Spierig e Peter Spierig, contou a história da casa. A bilheteria da produção foi de 41,3 milhões de dólares.

A trama retrata a construção dos cômodos e a história do psiquiatra Eric Price, que foi chamado para avaliar o estado psicológico de Sarah.

Ao se envolver na história, o psiquiatra percebe que a obsessão de Sarah para a construção de cômodos e a presença de espíritos na casa não eram algo tão insano quanto parecia.

Construções foram interrompidas com a morte de Sarah

Após a morte de Sarah Winchester, em 1922, as construções da casa foram interrompidas.

A mansão passou a ser protegida pelo Registro Nacional de Lugares Históricos e passou a ser um dos pontos turísticos da cidade, recebendo centenas de visitantes todos os anos.

As visitas para conhecer a mansão são agendadas previamente e o preços variam de 20 a 50 dólares. A duração média do passeio é de uma a duas horas. Os ingressos podem ser comprados com antecedência no site oficial da casa.

A mansão Winchester está localizada no estado norte-americano da Califórnia, na cidade de San José.

Há relatos de que até hoje é possível ouvir gritos e batidas nas portas e cômodos durante a noite na casa, que se tornou um dos principais pontos de visitação para os adeptos do turismo de terror. Você teria coragem?

Deixe Um Comentário