O que há por trás da maçonaria?

0

A maçonaria é tida como uma sociedade discreta, ou seja, as ações que ocorrem em seu interior só interessam aos membros que participam.

O termo “maçonaria” possui origem francesa e significa construção. Os membros dessa sociedade são denominados de maçom.

A sociedade é considerada como universal, onde seus membros possuem como princípios a liberdade, fraternidade, igualdade, humanidade, aclassismo e aperfeiçoamento intelectual.

A maçonaria entende que todo homem é livre e não faz distinção de posição social, ideologia política, religião e raça. As únicas exigências para ser maçom é que o candidato busque sempre a perfeição e tenha espírito filantrópico.

Ainda que não seja clara a relação entre política e maçonaria, sabe-se que grandes políticos foram maçons, como George Washington e Benjamin Franklin.

Inclusive, princípios maçônicos (Liberdade, Igualdade e Fraternidade) foram usados na Revolução Francesa e na declaração dos Estados Unidos.

Mesmo não sendo uma sociedade secreta, a maçonaria é tão misteriosa quando.

A origem da sociedade maçom

A maçonaria teve início como uma sociedade secreta, que era ligada ao iluminismo, no século XVII.

A sociedade era apoiada por fundamentos e filosofia natural e até mesmo ligada à alquimia e a mística, o que pode ser percebido a partir da simbologia dos números e elementos usados pela sociedade.

Os maçons têm a tradição da construção. Por isso entre seus objetos de culto e ritual estão o martelo, paleta, mandril e esquadro.

A Grande Loja Maçônica foi criada em 1717, na Inglaterra, e se transformou em um local de difusão da filosofia iluminista, sendo rapidamente propagada em todo o continente europeu.

O funcionamento da maçonaria

A maçonaria tem seu funcionamento com base em dois conceitos fundamentais, que são o respeito à liberdade e a fraternidade.

A fraternidade sustenta a ideia de que todos os seres humanos são iguais e foram criados pela mesma força que rege o universo.

Já a liberdade, quer dizer que as pessoas, mesmo com diferenças devem ter uma convivência baseada na solidariedade e no respeito.

Mesmo a maçonaria não sendo uma religião, a ordem possui ligação com espiritualidade, já que seus membros acreditam que há uma Força Superior que rege o universo. Essa força seria o “Grande Arquiteto do Universo“.

A sociedade é tolerante com todas as religiões, aceitando pessoas de todas as crenças. Contudo, para ser maçom, é preciso acreditar na existência do Criador do Universo. Assim, a maçonaria não aceita membros ateus.

Os maçons se reúnem em células autônomas, que são chamadas de lojas, ateliês ou oficinas. Em todo o mundo há aproximadamente 6 milhões de integrantes.

Relação com os Illuminati

Muitas pessoas acreditam que a maçonaria tem relação com o satanismo e até mesmo sociedades secretas, como os Illuminati.

A relação com os Illuminati se explica pelo fato de a maçonaria ter como um dos seus símbolos mais fortes o “Olho que tudo vê“. Este símbolo é a representação da Força Criadora do Universo.

O Olho que tudo vê está presente nas lojas maçônicas como uma forma de relembrar as pessoas que estão sob o olhar e que nada escapa do “Grande Arquiteto do Universo”.

Deixe Um Comentário