Poderia haver vida nos exoplanetas já descobertos?

0

Mais de 4 mil planetas já foram descobertos orbitando fora do Sistema Solar. Eles são chamados de exoplanetas.

Por serem subprodutos da formação estelar, provenientes dos restos das grandes nuvens de gás e poeira que originam as estrelas, acredita-se que os exoplanetas sejam abundantes.

Os exoplanetas podem ter os mais variados tamanhos e composições químicas. Eles podem ser pequenos e predominantemente rochosos ou gigantes e compostos principalmente por gás.

A maioria desses planetas são bem maiores que a Terra, tendo um tamanho semelhante a Júpiter e Netuno.

Maior parte dos exoplanetas descobertos são maiores que a Terra

Para encontrar novos planetas não é muito fácil e o processo é feito a partir de indícios indiretos. A distância também dificulta a visualização.

A identificação é difícil, pois o brilho do exoplaneta é bem menor que o brilho da estrela que ele orbita.

Os cientistas buscam por planetas com quedas recorrentes e periódicas de estrelas. Isso porque, quando o planeta está se movendo na frente de uma estrela há o bloqueio da luz dela.

O primeiro exoplaneta foi identificado em 1995 e, de lá para cá, muitos instrumentos, como telescópios, e técnicas foram desenvolvidas para a identificação deles. Mais de 3.700 de planetas fora do sistema solar já foram detectados. Há ainda milhares de suspeitas aguardando confirmação.

Simulação do por-do-sol visto de alguns exoplanetas

Planetas de tamanho semelhante a Terra foram encontrados

Cientistas alemães do Instituto Max Planck de Pesquisa do Sistema Solar, da Universidade Georg-August de Göttingen e do Observatório Sonneberg identificaram exoplanetas do tamanho da Terra.

Ao todo foram 18 planetas descobertos, sendo que o menor deles tem somente 69% do tamanho da Terra. Já o maior, tem um pouco mais que o dobro do raio do nosso planeta.

A Terra é um planeta propício à vida, em relação à atmosfera, temperatura e existência de água.

É possível haver vida nos exoplanetas?

Em um congresso de geoquímica que ocorreu na Espanha, cientistas apresentam uma pesquisa em que se levanta a suposição de que há exoplanetas que possuem condições para a existência de vida.

De acordo com a cientista Stephanie Olson, que fez parte do estudo, há exoplanetas com padrões de circulação oceânica que podem até ser mais favoráveis para a existência de vida do que a Terra.

Stephanie Olson

Por conta dessas condições que permitem a sustentação até mesmo mais ativa e abundante para a existência de vida em relação à Terra, a pergunta pode mudar também para “Quantas formas de vida há em outros planeta”.

A NASA busca no universo planetas que são chamados de “zona habitável”, ou seja, que possuem oceanos de água líquida. Entretanto, nem todos os oceanos possuem o mesmo potencial para o desenvolvimento de vida. O que determina isso são os padrões de circulação global existente neles.

Zona Habitável: Planetas precisam estar na distância exata de sua estrela para ter água em estado líquido na superfície

Para identificar quais planetas possuem mais chances de ter vida, os cientistas investigam fatores como climas e oceanos. Isso foi feito usando um software desenvolvido por um grupo de estudos da NASA.

O grande número de exoplanetas abre uma gama de possibilidades de pesquisas e estudos, que encontram subsídios em áreas como a geologia, biologia e química. Esta deve ser uma das frentes mais promissoras da ciência nos próximos anos.

Superfície do exoplaneta Proxima Centauri b

Deixe Um Comentário