Os processos judiciais mais bizarros já vistos

0

Os processos judiciais são uma forma de resguardar os direitos e deveres da população. Desse modo, se algo é tido como errado perante a lei, pode ser resolvido por meio de vias jurídicas para que se chegue a uma sentença em comum.

Contudo, há processos que são descartados por motivos bizarros e até engraçados. Confira alguns deles:

1. Emissora de TV é processada por previsão do tempo errada

Uma mulher israelense processou uma rede de televisão por conta de uma previsão do tempo que não se cumpriu.

A mulher alegou que, após ver o boletim meteorológico que dizia que ia fazer um dia de sol, saiu com roupas leves e acabou pegando um resfriado, pois caiu uma forte chuva.

2. Ladrão processa donos de casa que roubou

Terrence Dickson invadiu a casa de uma família que estava viajando.

O portão da garagem estava com defeito e ele acabou ficando oito dias preso no local até que a família retornou de viagem.

Alegando ter sofrido um sério trauma e depressão durante o período em que ficou trancado, Dickson processou a família pedindo uma indenização de US$ 500 mil.

3. Mulher processa universidade por não conseguir emprego

Uma mulher que se formou em Bacharel em Tecnologia da Informação processou a universidade que estudou por não conseguir encontrar emprego em sua área.

Ela alegou que o motivo do processo seria conseguir recuperar mais de US$ 70 mil que gastou em sua qualificação, que, afinal, não serviu para conseguir um emprego.

4. Processou o marido por conta de pênis pequeno

No estado brasileiro do Amapá, uma mulher foi pivô de um dos processos judiciais mais constrangedores já vistos. Ela pediu a anulação do seu casamento por conta do pênis do marido ser pequeno.

Ela alegou que se tivesse conhecimento desse fato antes do casamento não teria oficializado a união.

Por achar que sofreu danos morais durante os dois anos de namoro e 11 meses de casamento, ela pediu na Justiça uma indenização de R$ 200 mil reais.

5. Motorista processa o Google Maps

Em Utah, no Estados Unidos, uma mulher processou o Google por estar dirigindo em uma rota oferecida pela ferramenta de GPS (Google Maps) quando sofreu um acidente de carro.

A mulher foi atingida por um outro carro em um cruzamento e processou o Google Maps alegando que a rota sugerida não era segura.

6. Processou a si mesmo para receber uma indenização do Estado

O norte-americano Robert Brock foi réu e vítima em um dos processos judiciais mais bizarros que se tem notícia.

Ele processou a si mesmo e pediu uma indenização de US$ 5 milhões por ter violado suas crenças religiosas ao cometer crimes que o levaram à prisão.

Os crimes cometidos por Brock foram agressão e dirigir embriagado.

Como estava preso, Robert achava que o Estado devia pagar a dívida para ele. A justiça dos Estados Unidos não aceitou o processo.

7. Homem processa empresa de TV a cabo por fumar demais

O norte-americano Timothy Dumouchel se deu conta de que fumava demais enquanto via TV e também que sua mulher havia engordado.

Ele culpou a empresa de TV a cabo por isso, por não ter cancelado a assinatura quando ele solicitou, o que deixou a família viciada em televisão.

Em 2004, o processo foi arquivado.

Deixe Um Comentário