Reencarnação: Haveria vida após a morte?

0

A reencarnação é um grande mistério: Será que nossa passagem pela terra é única ou podemos renascer em outro corpo? Há vida após a morte? Certamente, você já se fez esses questionamentos, o que é normal já que o que acontece com o nosso espírito e consciência continuam sendo um enigma.

Há quem ache que a morte significa o fim de tudo. Contudo, para aqueles que admitem a reencarnação, a morte não seria o fim, mas sim um estágio intermediário para a vida terrestre.

De fato, a reencarnação é uma forma de esperança para aqueles que acreditam que ela existe, pois seria um processo com o objetivo de propiciar vivências e ajudar na evolução do espírito.

A reencarnação seguiria um padrão

Como é uma forma de evolução e aprendizado, a reencarnação obedece a um princípio de identidade de frequências.

Isso quer dizer que há uma série de determinações, como o local, características culturais, família, amigos e etc. que farão parte do reencarne, que vai ocorrer de acordo com a sintonia estabelecida com cada um desses elementos.

Há quem acredite que o espírito faz o seu reencarne consciente e traça o plano geral para a existência que vai iniciar no plano físico.

O espírito também seria auxiliado por outros com mais conhecimento. Contudo, ao reencarnar há o início de um processo aberto e de exercício do livre-arbítrio. Ou seja, a trajetória pessoal é baseada em escolhas, que constituem o momento presente e ao futuro.

O Karma e a lei do retorno

Há religiões, como o Budismo e a Doutrina Espírita de Allan Kardec, que acreditam em karma, ou seja, que voltamos à Terra para aprender com os erros do passado e evoluir.

De acordo com o karma, essa também seria uma forma de se fazer justiça. Isso porque, estaria ligado à uma lei inflexível do universo em que nos é dado em cada vida somente aquilo que merecemos.

Isto é, as boas e más ações possuem consequências e resultados após a encarnação. Assim, nenhum sofrimento seria injusto, mas sim consequências dos erros de vidas passadas e uma forma de aprendizado e evolução. Pensando dessa forma, a lei do Karma é impiedosa.

Para a Doutrina Espírita, o Karma é uma forma do espírito enfrentar as consequências de seus atos que provocaram um grande desequilíbrio.

Uma pessoa em desequilíbrio estaria em recuperação, que pode ocorrer tanto por si próprio quanto com a ajuda dos outros.

Há porém, situações em que o desequilíbrio não faz parte do Karma, mas de situações ocasionadas na encarnação atual.

A reencarnação não seria justificativa para tragédias, desgraças e falta de ação, pois deve ser encarada como uma forma de aprendizado e superação das limitações.

A evolução na reencarnação

De acordo com a lei da reencarnação, a evolução não está ligada ao tempo de vida no plano físico, mas sim com a identidade com que essa vida é vivida. Dessa forma, as experiências e o que se aprende com elas é determinante para o crescimento espiritual.

Acredita-se que entre uma encarnação e outra o espírito continua evoluindo e aprendendo. Assim, ele não encarna no mesmo estágio que desencarnou.

De fato, a reencarnação é uma ideia defendida por diversas linhas filosóficas e religiosas, encontrando questionamentos e defesa desde a filosofia de Pitágoras. Contudo, a alma, o espírito e a consciência continuam intrigando e sendo um mistério que está longe de ser desvendado.

Deixe Um Comentário