Saiba como ocorre a formação de um tornado

0

O tornado é uma coluna de ar que, em movimentos giratórios se estende para baixo de uma nuvem cumulonimbus, que é um tipo de nuvem que se caracteriza por ter um grande desenvolvimento vertical e por produzir muita chuva durante os meses mais quentes do ano.

Assim, o tornado aparece sempre em fortes tempestades, já que começa a partir da formação de um funil proveniente da nuvem, que se prolonga até tocar no solo.

O tornado só pode receber esta denominação quando tocar ao solo. Muitas vezes, esse fenômeno é confundido com furacões, mas há diferença em relação ao tamanho e duração.

Apesar dos tornados serem menores que os furacões, eles costumam ter maior intensidade e, por isso, causam mais destruição por onde passam.

A formação do tornado

Os tornados costumam ter uma visibilidade nítida por conta da poeira e sujeira que são levantadas do solo e também pelo vapor d’água condensada.

Ao serem observados de cima, os ventos do tornado normalmente circulam em sentido ciclônico.

Por conta da diferença de pressão, os ventos quentes circulam rapidamente de baixo para cima e em movimento de espiral.

Já a pressão baixa dentro do tornado causa o resfriamento e expansão do ar, o que ocasiona a condensação do vapor de água.

Grande parte dos tornados possuem o diâmetro de cerca de 100 a 600 metros. Contudo, eles podem apresentar até 1.600 metros de largura. O maior tamanho não possui relação direta com a intensidade.

A classificação dos tornados

A classificação dos tornados é feita de acordo com a “Escala Fujita”. Os tornados recebem sua classificação de acordo com o potencial e intensidade de destruição.

A partir de 2007, o Serviço Meteorológico Nacional dos Estados Unidos incluiu novos indicadores de intensidade de tornados, a chamada “Escala Fujita Aprimorada”.

A classificação F0 é a de menor força, com velocidade dos ventos entre 105 km/h e 137 km/h. Nesse tipo de classificação os ventos podem arrancar telhas, derrubar placas e quebrar galhos de árvores. Os danos costumam não ser graves.

A maior intensidade do tornado é o F5. Nesta classificação, os ventos atingem velocidade maior que 322 km/h, sendo capaz de destruir e levar construções até mesmo com boa fundação e arrastar automóveis por dezenas de metros.

Os locais que mais sofrem com o tornado

Em todo o mundo, as populações que mais são atingidas por tornados são aquelas que estão próximas aos trópicos, em especial as que estão no Hemisfério Norte.

Entre essas regiões está o meio oeste, que é um dos locais mais afetados pela ocorrência de tornados.

Mapa com as rotas de tornados no mundo

Segundo o National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA) aproximadamente 1200 tornados incidem nos Estados Unidos por ano.

A maior tragédia ocorreu em 1925, quando um tornado atravessou os estados de Indiana, Illinois e Missouri, matando 695 pessoas.

Os tornados no Brasil

O Brasil também há registros de tornados, pois está no corredor de Tornados da América do Sul, que é uma área que compreende o norte da Argentina, Uruguai, Paraguai, centro-sul do Brasil e uma parte da Bolívia.

Isso se explica pelo fato de o Brasil estar localizado em uma área onde incidem as massas de ar quente e úmida provindas da Amazônia e do Chaco, que se chocam com as massas de ar fria e seca vinda da Patagônia e da Cordilheira dos Andes, o que causa tempestades graves que são propícias para a formação de tornados.

Encontro de massas de ar causam tempestades propícias para a formação de tornados

A maior intensidade já registrada de tornado no Brasil é a F3, que possui a velocidade de ventos entre 219 e 266 km/h, que normalmente levanta os telhados, pode demolir casas e até mesmo soprar vagões de trem para fora do trilho.

Os estados que estão mais propícios para a ocorrência de tornados são São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e o sul do Mato Grosso do Sul.

Deixe Um Comentário